Uroginecologia

A fisioterapia uroginecológica atua no tratamento conservador das disfunções urogenitais contribuindo para o bem estar físico e social de mulheres que são acometidos por estas disfunções.

Situações como incontinência urinária, urgência miccional, flacidez perineal,  prolapsos genitais, são os focos principais da atuação da fisioterapia uroginecológica.

A incontinência urinária (IU) é definida como sendo qualquer perda involuntária de urina. A IU mais comum é a de esforço caracterizada pela perda involuntária de urina ao tossir, espirrar ou realizar esforço físico. Existem outros tipos de incontinência como, por exemplo,  a de urgência que é aquela em que a bexiga é hiperativa, ou seja, trabalha demais e faz surgir a toda hora vontade de urinar.

A incontinência urinária não é condição de risco para saúde, porém afeta a realização plena de atividades diárias por constrangimento higiênico e social; tem influência direta na qualidade de vida de mulheres cada vez mais jovem, pois é um sintoma que não está limitado apenas às mulheres idosas.

Quanto mais precoce for o encaminhamento da (o) paciente para a fisioterapia, maior será a chance de sucesso do tratamento.  Atualmente a fisioterapia é o primeiro tratamento proposto para a IU leve e moderada; para aqueles casos de IU grave  que  exigem  tratamento cirúrgico, a fisioterapia no pré e pós-operatório inclui-se no processo terapêutico melhorando muito o resultado cirúrgico.